• fessal

cildo meireles

Quem me inspira não é da gringa e está ativadão!



Há uns oito anos atrás um amigo de Santa Teresa, colaborador do Cildo, me viu trabalhando com um material que poderia ser de interesse. Dias depois me aparece o próprio Cildo Meireles no meu ateliê pra ver o material, fiquei felizaço, tentando fingir normalidade vendo o cara subir as escadas. Passamos uma tarde memorável com muita resenha, almoçamos no Bar do Gomes e tomamos um café no ateliê falando sobre arte.

Num instante chamei um amigo vizinho artista pra almoçar conosco, achei de bom tom dividir aquele momento com alguém que apreciasse. Lembro dele extremamente agradecido toda vez que nos encontrávamos.


Foi incrível dividir ideias com um artista que admiro, que já visitei um quinhão de exposições, já era um seguidor, só consegui aumentar ainda mais a minha admiração. Foi foda internalizar que o que é incrível pode estar mais parto do que imaginamos.

Obrigado pelas ideias compartilhadas Cildo.


Nessas imagens, de agora, fui ao ateliê dele pra ver um material que poderia ser interessante para fazer um trabalho meu. Essas são daquelas coisas que vem e vão.





0 comentário